AMASOFIA
Instituto Internacional de Amasofia

www.amasofia.org.br — fale-conosco@amasofia.org.br — Irati (PR) / BRASIL
| principal | origens da amasofia | conteúdos amasóficos | fale conosco | loja virtual |
 
Links Amigos!
PRINCIPAL (Home)
YouTUBE

(Aguardem novos links!)

NOTA
A AMASOFIA não comunga necessariamente com as opiniões, posturas, obras e ensinamentos em geral disponibilizados direta ou indiretamente pelos links acima destacados. A presença dos mesmos em nosso site é uma simples troca de gentilezas!

Gratos!
Instituto Internacional de Amasofia - IA


ATENÇÃO!

Novidades em nossa
Loja Virtual
Mais fitas VHS
disponíveis em formato
DVD!!!... Veja no MENU.

 

 

AMASOFIA é um conhecimento de natureza psico-mediúnica ou "sensitiva" e sua origem está atrelada a uma equipe de Inteligências físicas e hiperfísicas que se organiza em torno de uma "chave mântrica" (vibratória) denominada ORS INARAN.

Tais Inteligências seriam como "Guias" de um processo de natureza extrasensorial que resultou num rico material a propósito das mais clássicas indagações da existência humana: quem somos nós, onde estamos, como tudo se originou, que relação temos com tudo isso, como e porque estamos no que chamamos de "Terra", se somos ou não "sozinhos", ...há alguém nos acompanhando?,... enfim, ...

Qual a natureza de nossa Consciência a propósito de nós mesmos e de nosso meio? E o tempo? Que relação ele tem com os eventos que parecem se suceder? Morremos? Há uma "vida" depois da morte do corpo físico? E as tradições místicas e religiosas? E os Espíritos, os Anjos, as Entidades, os Extraterrestres, os Elementais, ... enfim, ... o que são todas essas "coisas"?? UFOs / OVNIs são reais? Guardariam alguma relação com nosso passado e com nosso futuro, ou mesmo com nossas religiões e com nosso presente cotidiano?? E quanto às profecias? Estamos, mesmo, vivendo uma "Transição" para um "Tempo Novo", uma Nova Era??

"Contatos" têm acontecido em todo o mundo. Contatos físicos, diretos, e não físicos também. Pessoas dizem "deixar seus corpos" e manterem diálogos conscientes com creaturas que nos são ou estão invisíveis. E elas falam, respondem perguntas, conversam, ponderam, sugerem e orientam e são de muitos tipos e índoles, provenientes de muitos orbes ou "espaços" e dimensões. Assim tem sido presentemente, como assim foi também no passado, no contexto de muitas culturas, meio a inúmeras e diferentes circunstâncias.

Mas elas, tais "aparições inteligentes" podem também ser encontradas nas conversas mediúnicas, nos ritos mais ou menos primitivos, mais ou menos eruditos e populares, nas tradições, na arqueologia e na história. Quem somos nós todos?? E nosso real passado? Como explicar certos fatos, por exemplo, arqueológicos? E o futuro? Os profetas são "confiáveis"? Os livros sagrados e codificados procedem???

Por outro lado, quem governa o mundo no qual vivemos? Nossos governos e instituições internacionais e mundiais? Haveria mesmo um "governo oculto"? Qual a natureza dele e como operaria? Há códigos embutidos nos cinco primeiros livros integrantes da Bíblia ("Código da Bíblia") ? Como isso é possível? E o "Triângulo das Bermudas",... ???? Há algo ou "alguém" no fundo do mar?

Ao longo do tempo, de acordo com cada cultura, sempre se teve respostas para estas perguntas todas, embora nem sempre elas tenham se parecido com as respostas que hoje podemos ter, a partir das perguntas que hoje já somos capazes de formular, ainda que muitas vezes também possamos estar partindo de pressupostos equivocados, nos levando a falsas respostas.

Ben Daijih, cujo nome civil é Luiz Gonzaga Scortecci de Paula, é um "pára-contactado", um "pára-abduzido", um "Sensitivo" que, ao longo de sua vida, fez perguntas, cada vez mais profundamente, com espantosa dedicação e curiosidade, para as Inteligências que dele se avizinham desde os sete anos de idade, quando ele vivia com os pais e seus avós maternos no interior do município paulista de Dois Córregos, em 1958 (Fazenda Nilcévia).

Pricipalmente a partir de 1972, Luiz Gonzaga, já universitário, percebeu e aceitou a idéia de que, de fato, havia "alguém" do outro lado da linha, além de outras possibilidades que o fenômeno revelou mais tarde. Daí não parou mais de escrever sobre o que aprendia com "Eles", os da equipe dita de ORS INARAN, expressão que pode ser traduzida por "Viagem de Paz ao Mundo de ORS", onde o termo "Paz" deve ser entendido como a Paz que se obtém pelo "conhecimento que liberta", a palavra "Mundo" como nosso Sistema Solar em todas as suas insuspeitas dimensões de realidade, e "ORS" como o nome de nosso Sol. O som ORS, por sua vez, quer dizer "Guerreiro sem Armas", ou "aquele que enfrenta ou abate o inimigo com as mãos desprovidas de ferramentas", ou seja, de armas.

Quando deixou São Paulo (SP) em fins de 1972, Luiz Gonzaga, motivado pelo avanço de suas experiências, muda-se para Brasília (DF) e começa a compilar suas anotações e aprofundar suas perguntas. Esse material, hoje, chama-se AMASOFIA, embora no meio onde ele se tornou mais conhecido inicialmente tenha sido recebido sob o nome de "Ufologia Mística" ou "Ufologia Avançada", dentre outros nomes sob os quais tais conteúdos de origem psíquica foram inicialmente enquadrados.

Presentemente até a UFOLOGIA — estudo científico do fenômeno UFO / OVNI — tem abertura para as práticas psíquicas ou psico-mediúnicas de contato com Inteligências ditas do Espaço ou de outras dimensões de realidade.

Esta "Ufologia Mística" já foi chamada de Ufologia Esotérica, Arcana, Ubaldiana — numa referência ao italiano Pietro Ubaldi, autor de "A Grande Síntese" — Ufologia Mediúnica, Kardecista — nesse caso uma referência a Allan Kardec, Codificador da Doutrina Espírita — e até mesmo de Ufologia Holística, quando não foi confundida com seitas e confissões que têm os Extraterrestres como seres passíveis de reverência e adoração de caráter místico-religioso, fato que, em si, a rigor, revela aspectos curiosos dos processos vividos por nossa humanidade em relação às inteligências alienígenas em geral ou, de alguma forma, de fora de nosso contexto consciencional normal ou físico-material, perceptível por nossos sentidos comuns. As religiões tradicionais ou clássicas não teriam, a rigor, a mesma origem, ou pelo menos a mesma explicação?

AMASOFIA é uma escola de pensamento dentro da VIMANOSOFIA, nome genérico sob o qual hoje estão todas as disciplinas e conteúdos originados de contactados, médius ou psíquicos que operam com "entes" ou Inteligências que se apresentam como Espaciais ou "do Espaço", ou ainda "Interplanetários" ou "Extraterrestres" .

O termo VIMANOSOFIA, que é VIMANA + SOFIA, foi proposto pelo saudoso Professor Ademar Eugênio de Mello, que percebeu que o objeto de interesse e as metologias empregadas na Ufologia dita "Mística" faziam dela uma SOFIA (Conhecimento) e não uma LOGIA (estudo científico). E como, por outro lado, para esta corrente os UFOs ou OVNIs não são "Objetos Voadores Não Identificados", mas VIMANAS, milenar termo hindu relativo ao que modernamente reconhecemos como UFO / OVNI, justificava-se o termo VIMANOSOFIA.

AMASOFIA é formada de AMA + SOFIA. A partícula "AMA" vem da expressão "O Dia de Ama", quando nos individualizamos em termos espirituais e nos polarizamos sexualmente, gerando os AMAIANOS, ou seja, os "apartados", quer dizer "sexuados", processo que se daria naturalmente no contaxto da evolução dessa creatura à qual emprestamos o nome de "Humanos", aqui usado num sentido cósmico e não apenas local, terrestre. Somos "Amaianos", como são aqueles que têm inspirado as perguntas e as buscas de resposta, bem como as próprias respostas em si, que Luiz Gonzaga (Ben Daijih) tem buscado e compartilhado, publicamente, desde 1979 e 1980.

Assim, a AMASOFIA situa-se como uma corrente específica de pensamento no âmbito da VIMANOSOFIA, um conteúdo, vale dizer, não "concorrente" com a UFOLOGIA, até muito pelo contrário, na medida que a sintonia de uma com a outra muito poderá colaborar para um melhor e mais completo entendimento sobre essas creaturas, suas máquinas, culturas, origens, intenções e relações conosco, os da Terra.

Certo dia Luiz Gonzaga notou que nos textos canalizados havia a referência a um tal de "Ben Daijih" , que quer dizer "paciensioso lavrador", no sentido de "discípulo insistente", que não dá trégua nem a si mesmo. Logo percebeu que a referência era a ele mesmo e ao trabalho que vinha realizando por puro prazer de fazer perguntas e buscar as respostas, para simplesmente compreender e compartilhá-las, sabendo que todos podem acessar esses conteúdos à medida que forem fazendo mais e mais perguntas, para o Alto ou para Dentro, não importa.

Recaptulando alguns aspectos, especialmente a partir de 1996, graças às contribuições do General Alfredo Moacyr de Mendonça Uchoa e do Prof. Ademar Eugênio de Mello, a UFOLOGIA — ou seja, o estudo científico do fenômeno UFO / OVNI — passou a reconhecer informalmente a VIMANOSOFIA, disciplina que tem como objeto de estudo, investigação ou a simples sistematização, os conteúdos canalizados por pára-contactados e pára-abduzidos (médiuns ou sensitivos) via processos extrasensoriais em geral, subscritos ou induzidos por inteligências genericamente reconhecidas como do "Espaço". No âmbito da VIMANOSOFIA vamos encontrar a AMASOFIA, tida como uma Cosmovisão Holística para o III Milênio — Revelações do Espaço para a Era de Aquário ou para a Transição Pisces-Acquarius, algo como uma escola específica de pensamento dentro da VIMANOSOFIA.

A documentação sistemática da AMASOFIA, a realização de estudos comparados, o ensino, a ampla difusão de seus intrigantes conteúdos e, principalmente, sua vivência integral, na prática, constitui a "cola" (motivação central ou básica) da REDE AURORA, iniciativa mantida pela ONG "Instituto Internacional para a Rede Aurora" — www.facebook.com/redeaurora — entidade parceira criada para fins não econômicos com sede e foro em Irati (PR), fundada, registrada e administrada nos termos da legislação pertinente.

A AMASOFIA, em termos práticos, é um trabalho de codificação realizado por "Ben Daijih", pseudônimo do Arq. Luiz Gonzaga Scortecci de Paula, mineiro de Uberaba (MG), onde nasceu aos 18 de outubro de 1950 (14h35). Desde 1979 / 1980 que Luiz Gonzaga (Ben Daijih) tem viajado por todo o Brasil divulgando e ensinando AMASOFIA e se dedicando a sua vivência em termos práticos através do projeto, da implantação geográfica, do desenvolvimento comunitário e da expansão sustentável da REDE AURORA, assentamentos eco-tecnológicos planejados, inclusive, para a vivência do contato físico e extrafísico, bem como através de meios tecnológicos diversos, com inteligências hiperfísicas e povos não-terrestres enquanto audaciosa e visionária contribuição para o advento de uma Nova Era para todos os povos, culturas e etnias da Terra.

Toda a trajetória de Luiz Gonzaga (Ben Daijih) está registrada em seu primeiro livro — MENSAGENS EXTRATERRESTRES / Os Bastidores da Experiência Humana - São Paulo / SP - Hyperespaço / 1982 — hoje sendo preparado para reedição, já que se encontra esgotado.

A partir principalmente de 1972, quando ainda residia em São Paulo (SP), o Canal em questão começou a sistematizar os conteúdos até então compilados antes que se perdessem, até porque os textos — muitos deles em forma de poemas, ou no mínimo "poéticos" — a memória das visões experenciadas e as lembranças das projeções extra-corpóreas vividas, já somavam dezenas de páginas soltas, alguns cadernos e "pilhas" de desenhos...

Com o tempo, na busca de compreender sobre as Inteligências que colaboravam com seu processo, Luiz Gonzaga foi "costurando" algum entendimento sobre tais creaturas e como estavam elas organizadas, tudo no meio das dificuldades pelas quais passou para mudar conceitos, idéias e "certezas" que tinha e que não permitiam, ou não facilitavam em nada, a tarefa de "organizar tudo".

Conheça o texto, dentro de uma perspectiva "introdutória", onde Luiz Gonzaga nos fala da "equipe" ORS INARAN, origem dos conteúdos AMASÓFICOS (veja no menu deste site) . Introdutória porque, à medida que vamos adentrando a AMASOFIA vamos sendo capazes de acessar explicações bem mais profundas, numa outra linha de "paradigmas" e que, aos poucos, vai nos obrigando a reformular todas as nossas perguntas, as mais triviais, inclusive, porque, em geral, nossas indagações estão fortemente comprometidas com nossa visão de mundo e realidade, fato que costuma, com freqüência, prejudicar irremediavelmente as respostas. Naturalmente: perguntas cujos pressupostos se revelam equivocados não podem ter respostas, a não ser respostas já comprometidas, na origem, com as equivocadas verdades que embasaram a pergunta!

AMASOFIA é, essencialmente, um "processo", principalmente para seu próprio Canal ...

Bem vindo à AMASOFIA!

AMASOFIA ... Uma Cosmovisão Holística para o III Milênio, ... Revelações do Espaço para a Transição Pisces-Acquarius!

Gratos e voltem sempre ao nosso website! Não deixe, também, de visitar nossa LOJA VIRTUAL. Lá você poderá encontrar tudo o que já nos foi possível disponibilizar em termos de conteúdos amasóficos, graças ao incansável trabalho de nosso INSTITUTO INTERNACIONAL DE AMASOFIA, agora com sede institutcional em Irati (PR), à Rua 19 de Dezembro, 280 - Con. 14 (2º Andar), Bairro CENTRO.

Até qualquer hora!

INSTITUTO INTERNACIONAL DE AMASOFIA
Rua 19 de Dezembro, 280 - Conjunto 14 (2º Andar)
Bairro Centro (Edifício "Pérola do Sul")
IRATI (PR) / Brasil
84500-000

fale-conosco@amasofia.org.br



Vejam também:

www.facebook.com/escoladeamasofia

www.youtube.com/escoladeamasofia

www.facebook.com/redeaurora

www.agendaaquariana.org.br

INSTITUTO INTERNACIONAL DE AMASOFIA
E-mail: fale-conosco@amasofia.org.br